segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

sábado, 29 de janeiro de 2011

Rapper americano T-Pain tatua botão ‘curtir’ do Facebook no braço


O braço da imagem acima é do rapper norte-americano T-Pain. Ele postou a foto no Twitter junto com a seguinte frase: “Eu faço uma tatuagem sempre que vou ao Havaí. Acho esta daqui bem legal. Exceto se o Facebook fechar logo 0_o”.
A tatuagem é uma clara reprodução do “Like” do Facebook. “Curtir” para os íntimos usuários da rede no Brasil. Junto com o símbolo a seguinte frase: “Você não precisa me curtir”.

Imagina se todo mundo for tacar o dedo neste "botão". Coitado do braço dele. kkkkk

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Redes sociais estão deixando as pessoas ‘menos humanas’, diz socióloga


Estive na Campus Party 2011 e pude notar como, muitas vezes, a comunicação entre indivíduos que estavam relativamente próximos era feita através de comunicadores online. No evento, a conexão ultraveloz e a tecnologia eram os destaques. Então, era de se esperar que o fenômeno ocorresse. Mas não é difícil encontrar exatamente a mesma forma de interação em escritórios e até mesmo em residências.

Até que ponto isso pode ser negativo?

Sherry Turkle, socióloga e professora MIT (Massachusetts Institute of Technology), afirma, em seu mais recente livro, “Alone Together” (ainda sem tradução para o português), que esse tipo de comunicação está deixando as pessoas “menos humanas”. Ela explica que indivíduos estão se tornando mais isolados e menos comunicativos.

A socióloga ainda propõe a tese de que as redes sociais criam uma ilusão de que podemos nos comunicar melhor, mas que as interações humanas na “cyber-realidade” são uma reprodução pobre do mundo real: “O comportamento que se tornou típico era algo que antes víamos como patológico. Nós inventamos tecnologias incríveis, mas também permitimos que ela nos diminua”, completa.


Lá do Telegraph

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Indústria de aplicativos móveis deve triplicar em 2011

HELSINQUE (Reuters) - A receita de lojas de aplicativos para celulares e outros dispositivos móveis vai quase triplicar em 2011, para 15,1 bilhões de dólares, impulsionada pelo crescimento do Android, do Google, afirmou a empresa de pesquisas de mercado Gartner, nesta quarta-feira.
'Estimamos que a App Store da Apple conseguiu quase 9 a cada 10 downloads de aplicativos em 2010 e vai continuar a ser a loja de maior movimento até 2014, apesar de outras lojas ganharem força', afirmou a analista Carolina Milanesi.
Na semana passada, a App Store informou que alcançou a marca de 10 bilhões de downloads. Os rivais mais próximos são o Android e a GetJar, que vende software para todas as plataformas e atingiu 1 bilhão de downloads em junho.
O Android, oferecido gratuitamente a produtores de celulares, deve se tornar a plataforma mais popular de celular inteligente do mundo este ano.
A Gartner prevê que 81 por cento de todos os downloads este ano serão gratuitos.
A empresa estima que 16 por cento da receita das lojas online de aplicativos, de 5,2 bilhões de dólares em 2010, foi gerada por publicidade, uma parcela que vai quase dobrar, para 30 por cento, ao final de 2014.
Por Tarmo Virki

Presidenta Dilma reforça política em favor do Software Livre

A Secretaria de Logística de TI do Ministério do Planejamento publicou uma instrução normativa no DO da União com destaque a proibição do uso de componentes, ferramentas e códigos fontes e utilitários proprietários e da dependência de um único fornecedor. Está proibido também o uso apenas de plataforma proprietárias.

Foi criada, ainda, uma Comissão de Coordenação com representantes da SLTI, da Sepin/MCT e do MDIC. A Instrução estabelece regras para o desenvolvedor de software, como por exemplo, especificação no cabeçalho de cada arquivo-fonte que o software está licenciado pelo modelo de licença Creative Commons General Public Licence - GPL, versão 2.0, em português ou por outro modelo de licença desde que aprovado pelo Órgão Central do SISP.

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Crianças aprendem a mexer no computador antes que andar de bicicleta, diz estudo

Aprender a amarrar o cadarço ou andar de bicicleta não são mais as primeiras lições das crianças. Segundo o estudo “Digital Diaries series” da AVG (empresa de segurança digital), as crianças têm aprendido a mexer no computador antes mesmo de saberem como realizar tarefas simples, comuns a quase todas as crianças do mundo.


O levantamento aponta que 58% das crianças sabem como jogar no computador, enquanto 20% nadam e 25% sabem como andar de bicicleta. Outra conclusão é que 69% delas sabem como usar o mouse, porém apenas 11% amarram o cadarço do tênis.
“Nós ficamos surpresos ao descobrir como a infância das crianças evoluiu. Enquanto boa parte delas não sabe nadar, amarrar o cadarço ou preparar o próprio café da manhã, a maioria sabe como ligar um computador, usar um mouse ou até jogar no computador”, diz o estudo
No que diz respeito à telefonia, o estudo apontou que 28% dos meninos e meninas sabem fazer ligações no celular, mas apenas 20% têm conhecimento de como ligar para um telefone de emergência.
“É verdade que muitos de nós tivemos, durante a infância, televisões e videogames como o Atari. Mas nenhuma dessas distrações mudou tão drasticamente a infância como o computador e a internet têm feito nos últimos anos”, comentou J.R. Smtih, da AVG.
O estudo foi feito com 2.200 mães de dez países (Estados Unidos, Canadá, Reino Unido, França, Alemanha, Itália, Espanha, Japão, Austrália e Nova Zelândia). Todas com filhos de faixa etária de 2 a 5 anos de idade.
_______________________________________________________
Louco? Sim! Mas louco por pensar ou louco por expressar? 
Será que com isso teremos adultos menos civilizados que passarão a pensar apenas em si, pois estão crescendo em seus "mundinho" que estão limitados ao seu quarto e seus aparelhos tecnológicos. Fico feliz que a evolução tecnológica será cada vez mais rápida, mas tenho medo do tipo de pessoas que estamos formando.
No futuro próximo teremos pessoas que usam tecnologia para viver melhor ou pessoas que vivem para usar a tecnologia? Onde vamos chegar? 
Eu mesmo não estou entendendo estes pensamentos que tomam conta de mim, pois como pode uma pessoa envolvida com tecnologia pensar assim? Este deve ser também o seu pensamento, contudo, não posso aceitar que as próximas gerações não saibam como são boas a brincadeiras responsáveis por socializarem as crianças. Será que teremos pessoa que ao invés de sorri irão apresentar um emoticon, ao invés de aceitar as diferenças irão simplesmente bloquear os outros? Bem, posso até está sendo radical, mas para que tanta evolução tecnológica quando não conseguimos lidar com o outro? Já que estamos sempre tão ocupados criando cura para doenças, desenvolvendo novas tecnologias para explorarmos o universo... poderíamos investir 1/3 desse tempo para nos tornarmos um pouco melhor, para melhorar a vida do outro, para desenvolvermos uma maneira de respeitar os nossos limites naturais e os do planeta.
Louco, eu? Talvez, mas pelo menos não sou mais um idiota que acompanha de forma passiva os acontecimentos. 

domingo, 23 de janeiro de 2011

Cibercriminosos usam tragédia na região serrana do Rio para fazer vítimas

As notícias a respeito do estado de calamidade pública que a região serrana do Rio de Janeiro vem enfrentando se espalhou pelos noticiários e sites do mundo todo. Inclusive no blog dos especialistas da Symantec.

Segundo o artigo, cibercriminosos estão se aproveitando da tragédia para tentar dar um golpe em pessoas de bom coração, que aceitem fazer doações em dinheiro.


Em um email que divulga fotos da enchente, um link pede doações de R$ 5, R$ 10, R$ 15, R$ 30 ou R$ 50. Quando clicado, o usuário é enviado para uma página onde é pedida a inserção dos dados do cartão de crédito.

De posse destes dados, os cibercriminosos são capazes de clonar o cartão e utilizá-los para fins nefastos, causando uma tremenda dor de cabeça.

A dica é simples: procure postos de coleta em sua cidade para auxiliar as vítimas. Não caia nas mãos de sites que você não conhece e que prometam o repasse de doações, principalmente de valores em dinheiro.

E evite sempre dar informações bancárias por email, ou então inseri-las em servidores não seguros (preste sempre atenção no ícone do cadeado ao digitar informações confidenciais).


Fonte: UOL

Fraude no Facebook promete ao usuário mostrar quantas visitas já foram feitas ao seu perfil

blog Naked Security, da firma de segurança Sophos, alerta para mais uma nova fraude que está se espalhando rapidamente pela rede social Facebook.
A bola da vez é atiçar a curiosidade e amaciar o ego das potenciais vítimas oferecendo uma suposta contagem de quantas vezes seus perfis foram vistos. O resultado? Dezenas de milhares de usuários já caíram.

Ao clicar, a fraude informa um número aleatório e irreal de visitas ao perfil, explicou o especialista Graham Cluley. Qual a intenção com isso? Além de ganhar permissão para se disseminar pelo perfil das vítimas da fraude, o pulo do gato dos spammers está em exigir que o usuário responda uma enquete online, que é transformada em dinheiro.

O problema fica maior uma vez que os scammers continuam tendo acesso às suas informações. Caso você tenha caído nessa fraude, remova o acesso do aplicativo ao Facebook, dentro de Conta > Configurações de Privacidade > Aplicativos e sites > Edite suas configurações.


Fonte: UOL

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Quem foi Irena Sendler?


Uma senhora de 98 anos, chamada Irena, faleceu há pouco tempo. 


Durante a 2ª Guerra Mundial, Irena conseguiu uma autorização para trabalhar no Gueto de Varsóvia, como especialista de canalizações. 
Mas os seus planos iam mais além, pois ela sabia quais eram os planos dos nazistas relativamente aos judeus (sendo alemã!) 

Irena trazia crianças escondidas no fundo da sua caixa de ferramentas e levava um saco de sarapilheira na parte de trás da sua caminhoneta (para crianças de maior tamanho). Também levava na parte de trás da caminhoneta um cão a quem ensinara a ladrar aos soldados nazistas quando entrava e saia do Gueto. 

Claro que os soldados não queriam nada com o cão e o ladrar deste encobriria qualquer ruído que as crianças pudessem fazer. 

Enquanto conseguiu manter este trabalho, conseguiu retirar e salvar cerca de 2500 crianças. 

Por fim, os nazistas apanharam-na e partiram-lhe ambas as pernas, braços e prenderam-na brutalmente. 

Irena mantinha um registro com o nome de todas as crianças que conseguiu retirar do Gueto, que guardava num frasco de vidro enterrado debaixo de uma árvore no seu jardim. 

Depois de terminada a guerra, tentou localizar os pais que tivessem sobrevivido e reunir as famílias. A maioria tinha sido levada para as câmaras de gás. Para aquelas crianças que tinham perdido os pais, ajudou-as a encontrar casas de acolhimento ou pais adotivos. 

No ano passado, foi proposta para receber o Prêmio Nobel da Paz... mas não foi selecionada. Quem o recebeu foi Al Gore por uns dispositivos sobre o Aquecimento Global.

Não permitamos que alguma vez esta Senhora seja esquecida!!




Estou transportando o meu grão de areia, com este post. 

Espero que você faça algo, recomende esta postagem, mande para e-mail de seus contatos, fale para alguém, muito mais do que divulgar é refletir no que nós podemos fazer para melhorar a vida do outro.

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

III Congresso Tecnológico TI e Telecom – InfoBrasil 2010 – Fortaleza-Ce, 26 a 28 de Maio de 2010 – Chamada de Trabalhos

O III Congresso Tecnológico TI e Telecom - InfoBrasil 2010 será realizado em Fortaleza (CE), no período de 26 a 28 de maio de 2010, das 13 às 17 horas, no Centro de Negócios do Sebrae.  A InfoBrasil é realizada há 16 anos no Ceará e tem se destacado como o segundo maior evento de TIC do País. Com o sucesso das edições anteriores, o Comitê de Programa do Congresso renova o seu objetivo de ser um fórum de intercâmbio científico, tecnológico e educacional com foco nas aplicações e soluções nas áreas de Tecnologia da Informação e Telecomunicações.

Autores são convidados a submeter trabalhos de pesquisa aplicada, de desenvolvimento e de resultados experimentais abrangendo um ou mais dos seguintes temas:

Temas em Tecnologia da Informação e Telecomunicações:

- Automação e Sistemas Embarcados
- Banco de Dados
- Computação Gráfica
- Computação Musical
- Engenharia de Software
- Engenharia Biomédica
- Gerencia de Projetos
- Inteligência Artificial
- Pesquisa Operacional
- Redes de Comunicação Digital infra-estruturada e sem fio
- Redes Sociais
- Segurança da Informação
- Sistemas de Telecomunicações
- Software Livre
- Tecnologia Educacional
- Tecnologias WEB
- TV Digital

As categorias de trabalho são: artigos completos e tutoriais. Os artigos e os tutoriais devem ser submetidos no formato PDF, no mínimo 4 páginas e no máximo 6 páginas no formato IEEE, coluna dupla, tamanho 12, fonte Arial e serem apresentados oralmente. Os tutoriais devem conter informações suficientes para permitir o julgamento pela comissão técnica quanto à importância, qualidade e interesse do tópico, bem como a experiência comprovada do proponente no tema.

As submissões devem ser feitas eletronicamente por meio do sistema JEMS da SBC no endereço: https://submissoes.sbc.org.br/infobrasil2010 É necessário ter uma conta no sistema, que poderá ser solicitada on-line.

Datas Importantes:
Submissão: 14 de abril de 2010.
Notificação de aceitação: 05 de maio de 2010.
Versão final: 15 de maio de 2010.

Os três primeiros lugares terão os seus trabalhos publicados na Revista InfoBrasil e receberão prêmios no valor de R$ 2.000,00 (dois mil reais), R$ 1.000,00 (um mil reais) e R$ 500,00 (quinhentos reais), respectivamente.

Informações detalhadas sobre o III Congresso Tecnológico TI e Telecom InfoBrasil 2010 podem ser encontradas no site: www.infobrasil.inf.br, através do e-mail: congresso@infobrasil.inf.br  ou pelo telefone (85) 3275.2033

Um panorama da web do ano que passou

USUÁRIOS

Em junho de 2010, éramos 1,97 bilhões de usuários, um aumento de 14% em relação a 2009. Eles estão distribuídos da seguinte maneira:


  • 825,1 milhões na Ásia
  • 475,1 milhões na Europa
  • 266,2 milhões na América do Norte
  • 204,7 milhões na America Latina/Caribe
  • 110,9 milhões na ÁFrica
  • 63,2 milhões no Oriente Médio
  • 21,3 milhões na Oceania/Austrália

E-MAIL

Há 1.88 bilhões de usuários de e-mail no mundo (480 milhões a mais do que em 2009) que, por meio de suas 2,9 bilhões de contas (25% delas corporativas), enviaram 107 trilhões de mensagens, numa média de 294 bilhões por dia. Os spams representam 89,1% do total, o que corresponde a 262 bilhões diários.

SITES

Até dezembro de 2010, a internet contava com 255 milhões de sites no mundo – 21,4 milhões a mais do que 2009.

MÍDIAS SOCIAIS

São 152 milhões de blogs na rede; no Twitter, há 175 milhões de usuários (100 milhões a mais do que em 2009), que enviaram 25 bilhões de tuítes no ano. A Lady Gaga (@ladygaga) possui, sozinha, 7,7 milhões de seguidores – sendo o perfil mais seguido.

Já o Facebook conta com 600 milhões de perfis (250 milhões a mais do que 2009), e 70% deles está localizada fora dos Estados Unidos. Eles compartilham 30 bilhões de “itens” (links, notas, fotos, comentários..) todos os meses e instalam 20 milhões de novos aplicativos todos os dias.

NAVEGADORES

O Internet Explorer abocanha 46,9% do mercado, seguido por Firefox, com 30,8%, Chrome, com 14,9%, Safári, com 4,8%, e Opera, com 2,1%.

VÍDEOS

Todos os dias, são assistidos 2 bilhões de vídeos no YouTube e, a cada minuto, o site recebe o upload de 35 horas de conteúdo.84% dos usuários da web nos EUA assistem vídeos online – em média, são 186 vídeos em um mês. Apenas 14% deles fazem upload.

No Facebook, por mês, são assistidos mais de 2 bilhões de vídeos; na rede social, o número de vídeos disponibilizados a cada 30 dias chega a 20 milhões.

FOTOS

Há 5 bilhões de fotos no Flickr, sendo que mais de 3 mil são colocadas a cada minuto, o que dá uma média de 130 milhões de novas fotos ao mês. Já no Facebook, mais de 3 bilhões de fotos são colocadas todos os meses, uma taxa de 36 bilhões de fotos ao ano.

SERVIDORES

A Apache teve um crescimento de 39,1% no números de sites. A IIS aumentou seu número de sites em 15,3%, a nginx em 4,1%, Google GWS em 5,8% e a Lighttpd teve crescimento de 55,7%.

DOMÍNIOS

88,8 milhões de .COM; 13,2 milhões de .NET; 8,6 milhões de .ORG;
79,2 milhões de códigos de país (ex: .BR, .UK, .CN).



Fonte: REVISTA INFO

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Oração do Internauta

Satélite nosso que estais no céuacelerado seja o vosso link, venha a nós o vosso host, seja feita vossa conexão, assim em casa como no trabalho.

O download nosso de cada dia nos dai hoje, perdoai nosso tempo perdido no chat, assim como nós perdoamos os banners de nossos provedores.

Não deixeis cair a conexão e livrai-nos do spam.
Amém!

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Razões para estudar Android

A área de tecnologia da informação é peculiar pela velocidade com que as coisas mudam ou evoluem. Novas linguagens mais eficientes e simples, frameworks que prometem alavancar sua produtividade, metodologias que se propõem a dar um direcionamento adequado ao time de desenvolvedores, ferramentas fantásticas com seus plugins que facilitam nossa vida, novas mídias que surgem com grande potencial para o futuro… ufa!!! Ficamos desorientados com tantas possibilidades.
Como simples mortais, precisamos escolher um caminho para trilhar. Não podemos estudar tudo ao mesmo tempo, precisamos fazer escolhas. Mesmo com um ramo principal bem definido, como “Programação Java para Web“, ainda temos dificuldade em direcionar nossas pesquisas para um determinado framework ou outro. Claro que no mundo real, temos que estudar aquilo que as empresas em que trabalhamos estão utilizando nos seus projetos. Mas somos seres muito inquietos, sedentos por desafios, e não gostamos de fazer a mesma coisa durante muito tempo. Um bom desenvolvedor está sempre preocupado em fazer melhor aquilo que já faz, e procurando aprender algo que ainda não sabe. Foi esta filosofia que me levou a começar a estudar Android. Neste post, quero apresentar as razões que me levaram a esta escolha. Dentre as inúmeras possibilidades, porque dedicar minhas madrugas a estudar Android? Vamos lá:
1. É Java. Apesar de não ser um expert, na plataforma. Conheço Java o suficiente pra saber lhe dar valor. Não vou entrar nos méritos ou problemas da linguagem, que são amplamente conhecidos, só gostaria de citar dois pontos que a tornam vantajosa com relação às demais. Por ter algum tempo de estrada, encontramos certa facilidade em obter meios de explora-la. Livros, cursos, documentação, tutoriais, até mesmo faculdades com especialização em Java, tornam mais fácil seu aprendizado. Outro ponto forte é sua comunidade de desenvolvedores. Participo de algumas listas de discussões de Java e percebo que há um grande esforço de ajuda mútua entre seus membros. Eventos, palestras, dojos, mini-cursos, competições, etc, são constantemente realizados que todos possam estar em dia com as novidades da plataforma.
2. É um projeto da Google. A gigante da web dispensa apresentações e foi quem desenvolveu inicialmente o Android. É atualmente responsável pela gerência do produto e engenharia de processos. Ter uma grande empresa como a Google desenvolvendo o Android, dá segurança de saber que o projeto é sólido, desenvolvido por uma equipe extremamente qualificada, dando respostas rápidas quando são encontrados bugs, e que o projeto é evoluído constantemente. Atualmente, o projeto é desenvolvido pela Open Handset Alliance(veja item 6).
3. É Free. O código do Android é distribuído sob licença Apache. Ou seja, exige a inclusão do aviso de copyright e disclaimer, mas não é uma licença copyleft – ela permite o uso e distribuição do código fonte tanto no software open source como no proprietário.
4. Popularização dos smartphones. A venda destes aparelhos tem tido um grande crescimento nos últimos anos e a forte concorrência tem forçado a queda dos preços. O Android tem tido um crescimento fantástico e está prestes a se tornar líder no mercado.
5. A Explosão dos tablets. A corrida para dividir o mercado dos tablets com o iPad da Apple está grande. SamsungDellLG,MotorolaAcerASUSHTCToshiba e outras já lançaram, ou estão prestes a fazer seus lançamentos. A espectativa é que o ano de 2011 seja o ano os tablets.
6. A convergência das empresas em direção ao Android. Operadoras de telefoniafabricantes de celularsemicondutoresempresas de software, criaram uma aliança com a intenção de criar padrões abertos para telefonia móvel, a Open Handset Alliance, encabeçada pela Google.
7. É fácil. arquitetura do Android não tem mistério. As APIs da Google são vastamente documentadas e com pouco esforço já dá pra começar a iteragir com os recursos de hardware. Depois ficar por conta da sua dedicação. É preciso também muita criatividade para desenvolver apps atraentes para obter algum retorno ou reconhecimento.
8. O potencial de mercado. Há um grande mercado por ser explorado na área de dispositivos móveis em geral. Além das próprias aplicações nativas dos smartphones, provendo funcionalidades interessantes de uso cotidiano, a integração de sistemas corporativos com a tecnologia móvel me parece ter sido bem pouco explorada.
9. É desafiador. A diversidade de recursos dos aparelhos e as possibilidades de serviços que podemos implementar utilizando estes recursos, somados às limitações peculiares a softwares embarcados, formam um cenário desafiador, onde a otimização deve ser o norte.
10. É fácil vender. Crie uma conta na Android Market, publique sua aplicação e terá visibilidade global do seu produto. Eles ficarão com 30% do que você cobrar, mas a vitrine compensa.
Enfim, estou bastante otimista com relação ao potencial que o Android apresenta e resolvi investir nele. Se você enxergou motivos diferentes para aderir ao Android, ou quer questionar os que eu apresentei, comente! Participe! Nos ajude a fortalecer a comunidade de desenvolvimento Android!

Por: Thiago Zaranza (Desenvolvedor apaixonado por desafios, tenho experiência em diversas plataformas. Bacharel em Ciências da Computação pela UFC e cursando Especialização em Engenharia de Software na Faculdade 7 de Setembro)

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Flash mob O POVO oficial

Observe este vídeo.

Muito bem produzido, certo? Tudo normal? Algo a ser observado?

Bem! Eu adoro este tipo de mídia, ainda mais quando é um vídeo bem produzido... mas gostaria de saber para onde foi o lixo produzido.

Depois do vídeo feito, a turma do jornal foi limpar a sujeira ou a contribuição para piorar a má administração da cidade foi de propósito?

Intel The Chase

domingo, 9 de janeiro de 2011

Sensor espacial torna parafusos mais inteligentes

A solução para modernizar os parafusos veio
na forma de um pequeno sensor ultrassônico
 que é incorporado em sua cabeça
.[Imagem: Intellifast]
Uma tecnologia desenvolvida para a Estação Espacial Internacional e para os robôs que estão explorando Marte agora vai ajudar a produzir automóveis mais seguros e mais leves.
Para fabricar qualquer coisa é preciso juntar peças. E quando não é possível soldar essas peças, então lá provavelmente haverá um parafuso e, nas imediações, um engenheiro tentando descobrir o quão apertado ele deve estar - aperte-o demais e as peças podem ser danificadas; deixe-o muito solto e as peças vão se mexer e desgastar.
Agora, usando uma tecnologia de sensores desenvolvida para a Estação Espacial Internacional, a empresa alemã Intellifast criou um parafuso com um sensor interno que mede o estresse ao qual ele está sujeito, incluindo o torque preciso com que ele é apertado.
A arte de apertar os parafusos
Tradicionalmente usa-se uma ferramenta chamada torquímetro para apertar os parafusos com a força precisa necessária a cada aplicação.
O ultrassom também tem sido utilizado, disparando ondas sonoras na direção dos parafusos depois que eles estão colocados. Os sinais refletidos revelam o quanto eles são tensionados.
A grande desvantagem desse método é que, como no caso do ultrassom feito para ver o bebê na barriga da mãe, o exame exige o uso de um líquido.
Mas depender de um técnico para aplicar o líquido de forma adequada e segurar o sensor corretamente não é o suficiente para muitas aplicações. "Se você medir cinco vezes com o mesmo técnico, você terá cinco leituras diferentes", explica Frank Scheuch, que está desenvolvendo os "parafusos inteligentes".
Adicione a isso a dificuldade de acessar parafusos dentro da turbina de um avião ou nas turbinas de vento instaladas longe da costa - e checar o desgaste desses equipamentos é uma exigência rotineira de segurança.
Parafuso com sensor
A solução para modernizar os parafusos veio na forma de um pequeno sensor ultrassônico que é incorporado em sua cabeça.
O medidor que lê o dado do sensor pode ser incorporado na própria ferramenta usada para apertá-lo, permitindo que a tensão à qual o parafuso é submetido possa ser lida em tempo real enquanto o operário o aperta, ou em um outro medidor, usado apenas para aferir as condições dos parafusos em equipamentos já em operação.
Segundo Scheuch, apertar um parafuso na medida exata possibilita uma economia de até 30% no material gasto para fabricá-lo - sem a precisão, a tendência é fazer parafusos maiores e mais pesados do que o estritamente necessário.
"Ao medir com precisão a carga de um parafuso ele pode ser mais leve e ainda estar dentro de uma margem segura de erro - de 3%," garante ele.
O engenheiro, cuja empresa trabalha no ramo de autopeças, acredita que o uso dos novos parafusos permitirá uma redução significativa no peso de todo o chamadopowertrain, o conjunto formado por motor e transmissão dos automóveis.


Fonte: Tecnológica

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

IBM - Mensagem mais atual do que nunca.


Recebi este vídeo hoje pela manhã da Roberta Pompílio (@robertapompilio), gostei e decidi compartilhar com vocês. Tenham todos um ótimo dia.

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Fabricante admite que pulseira PowerBalance não funciona

As pulseiras PowerBalance foram vistas em muitos pulsos em 2010, dos mais famosos aos anônimos, virou mania. O acessório supostamente dava um incrível poder de equilíbrio, sendo inclusive usado, elogiado e recomendado por vários esportistas. No entanto, o fabricante revelou que trata-se de uma grande mentira. Fail!

Em nota divulgada na Austrália, a empresa afirmou que tudo era balela! ““Em nossas propagandas, nós afirmamos que os braceletes Power Balance melhoram seu vigor, equilíbrio e flexibilidade. Nós admitimos que não há provas científicas confiáveis que sustentem nossas afirmações, e portanto nós assumimos uma conduta enganosa, em violação da s52 do Trade Practices Act 1974”. O comunicado, presente no site oficial, ainda diz que os consumidores que se sentirem lesados pela propaganda do acessório podem exigir reembolso. 

David Beckham foi um dos adeptos da Power Balance e chegou a usar uma em cada pulso em partidas de futebol. Além dele, o ator Robert DeNiro, o ginasta Diego Hipólito, o piloto Rubens Barrichello, o cantor Zeca Pagodinho e o jogador de basquete e garoto propaganda da marca,Shaquille O'Neal. O que essa galera deve ter achado da revelação?



segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

FORMAS DE PAGAMENTO NO COMÉRCIO ELETRÔNICO

Este paper tem como finalidade avaliar e descrever, através de um estudo realizado com fundamentos, as formas disponíveis para realização de pagamentos em serviços digitais, tipos de pagamentos, bancos que gerenciam o pagamento digital, entre outros.
Notamos o grande desenvolvimento do comércio eletrônico nos últimos anos e junto com o seu crescimento vem também à insegurança, onde os usuários, principalmente, nunca sabem exatamente onde seus dados estão armazenados ou quem realmente tem acesso a eles. Por isso que muitas pessoas ainda evitam comprar pela internet, muitas empresas da atualidade investem pesado no marketing disponibilizando grandes promoções na WEB, visando apenas um maior número de clientes e um maior faturamento, onde, nesse caso, podendo atingir clientes no mundo.
Existem diversas formas de pagamentos digitais e para prover a segurança dos dados enviados foram implementados verdadeiros sistemas bancários, voltados somente para pagamentos do gênero, onde são oferecidas garantidas para compras on-line atuando como mediador das vendas.
De acordo com Deitel (2004) a segurança da transferência eletrônica de valores é crucial para o e-commerce.

BENEFÍCIOS DO PAGAMENTO ON-LINE

O pagamento on-line é muito conveniente para o consumidor, geralmente é necessário somente realizar um cadastro simples e pronto, depois de alguns cliques já é possível realizar uma compra, os sistemas são intuitivos, atraentes e facilitam as vendas.
O pagamento digital é muito benéfico tanto para a empresa como para consumidor. No caso da empresa, ela consegue economia em diversas áreas como postagens de produtos, por exemplo; mas o principal ganho está na escalabilidade de clientes que a empresa poderá atingir, é comprovado que o pagamento eletrônico ajuda na manutenção de clientes e a manter os negócios da empresa sempre ativos. No caso dos usuários, ou melhor, dos clientes, uma das grandes vantagens são: poder realizar sua compra na comodidade da sua casa e aproveitar promoções que são disponibilizados somente na internet.

 TIPOS DE TRANSAÇÕES

O crescimento do comércio eletrônico é crescente e agressivo, segundo a pesquisa realizada pelo Ibope/ NetRatings (2006), cerca de 7,9 milhões de internautas residenciais do País entraram pelo menos uma vez em algum site de e-commerce até o último mês de novembro, o equivalente a 55% do total de pessoas que navegaram de suas casas no período. Doze meses antes, este índice era de quase 50%, ou 6,3 milhões de consumidores on-line.
De acordo com Pedro Guasti (2006) a busca por novos clientes fez com que as lojas virtuais criassem mais facilidades para se comprar na WEB. Isso foi feito justamente para atrair consumidores que não possuem cartões de crédito ou que tenham algum receio ou medo de adquirir produtos na internet.
Nos dias atuais existem muitas facilidades que melhoram a visão do cliente com relação às transações on-line, não se utilizando somente de cartões de crédito. Há várias opções no mercado, dentre elas vale citar:
·   DIGICASH: surgiu em 1990, pioneiro em desenvolvimento de segurança, voltado para pagamentos privados para sistemas de redes, baseado na criptografia de chave pública.
·   Cartão que crédito: é o método mais comum de transações on-line, este foi muito popularizado para esse tipo de comércio depois da criação E-CARD[1], mas o grande desafio é justamente promover uma maior segurança, visando uma maior adesão de clientes.
·   ECASH: armazena os valores a pagar em uma cartão, esses valores são armazenados no disco rígido do micro e podem ser baixados do banco onde o usuário pede e paga com o cartão de crédito ou débito diretamente.
·   Boleto bancário: é a forma mais tradicional para pessoas que não possuem cartões de crédito, basta solicitá-lo e realizar o pagamento para efetivação da compra, o risco dessa transação é que o cliente pode não receber o produto já que houve o pagamento com antecedência, isso no caso de fraudes.
·   Débito em conta: o pagamento no débito automático, com certeza, é a maneira mais rápida de realizar uma compra on-line ou qualquer outra transação, porém existem duas vertentes contra esse tipo de pagamento: 1ª é que, como no boleto bancário, o pagamento ocorre antecipadamente, podendo ocorrer o extravio do pedido ou não recebimento do mesmo e 2º é que os bancos são muito burocráticos com relação a estornos de pagamentos via débito automático.

SEGURANÇA NAS TRANSAÇÕES
        
É muito importante o conhecimento do usuário sobre tecnologia, ou pelo menos que ele seja bem acompanhado quando realizar suas compras na rede, selos e certificados nem sempre são garantias de segurança, por exemplo, segundo Marisa Viana, gerente Comercial da Trust Sign (2010), ter segurança em um website não é simplesmente apresentar um certificado digital com a mensagem “site seguro” [...], o site, por exemplo, possui um certificado digital, mas está hospedado em um servidor vulnerável a ataques, logo não é seguro.
            O usuário precisa aprender a não clicar em links desconhecidos oriundos de outros sites ou e-mail, que prefira também, utilizar cartões de crédito e não de débito, por que no caso de uma fraude, tem como estornar o valor de maneira mais fácil, ter cuidado com sites de leilões e ter hábitos seguros de navegação como: atualizar antivírus, evitar spams e nunca salvar contas no próprio computador ou máquinas alheias.
            
BANCOS ON-LINE

            Existem maneiras mais segura para efetivação de transações on-line, os bancos digitais trabalham como mediadores da venda do produto, sendo que, ao realizar a uma compra em algum site de vendas, por exemplo, ele só ira liberar o pagamento para o vendedor após a confirmação do envio do produto ao cliente, sendo que os bancos não fornecem os dados de cartão dos seus clientes para os vendedores, liberando o pagamento entre 14 a 30 dias após a compra, promovendo uma grande segurança nas transações e caso ocorra algum problema com a venda, o cancelamento poderá ser realizado diretamente através do banco, sem custo nenhum para o cliente.

CONCLUSÃO

O e-commerce é a evolução do comércio, nos dias atuais, com toda essa correria e stress é muito prático poder contar com serviços onde você não precisa se locomover até uma loja de roupas ou qualquer outra área para realizá-los. O que falta na verdade é educação, o analfabetismo tecnológico é o maior inimigo do comércio eletrônico, junto com os hackers, que destroem a segurança e invadem os servidores responsáveis pelos sites de comércio eletrônico.
As invasões aos sistemas informatizados são o maior desafio da TI, empresas especializadas em segurança da informação investem pesado em desenvolvimento de softwares que promovem esse tipo de segurança e em técnicas como criptografia pesada, visando a segurança do tráfego das informações.
Apesar de todas as dificuldades encontradas pelo e-commerce, ainda sim, vale muito a pena usufruir desse tipo de serviço, dos preços especiais e das facilidades e comodidades dos tipos pagamentos.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

DEITEL, Paul J.; DEITEL, Harvey; STEINBUHLER, Kate. E-business & E-commerce para Administradores. Pearson Brasil. 2004.

http://www.centralserver.com.br/meios_pagamento.htm (Acessado em 15/10/2010 às 23:22 hs)

(Acessado em 15/10/2010 às 23:24 hs)


http://tecnocracia.com.br/19/ecommerce-e-seguranca/ (Acessado em 15/10/2010 às 24:02 hs)




Marnando Vasconcelos de Almeida Júnior - Concludente do curso de graduação ANÁLISE DE SISTEMAS WEB, turma 21, pela faculdade FATENE, conclusão do curso em dez/ 2010. Currículo lattes: http://lattes.cnpq.br/2646025582547125
Gutemberg Lima – Aluno do 7º semestre do curso Análise de Sistemas WEB, turma 20, pela faculdade FATENE. Currículo lattes: http://lattes.cnpq.br/0952698668713079
Jorge José Bezerra dos Santos – Aluno do 7º semestre do curso Análise de Sistemas WEB, turma 20, pela faculdade FATENE. Currículo lattes: http://lattes.cnpq.br/5211088060064209