quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Infraero utilizando Windows pirata? Que feio!

Uma imagem que causou uma certa polêmica na manhã de hoje (22) foi a que o DiegoDumont compartilhou em seu TwitPic… nela é possível ver o alerta de falsificação dado pelo Windows…

Acho que encontramos um dos motivos de notícias como essas >> Infraero aponta atrasos em 24,1% dos voos domésticos
Como assim Infraero? Windows piratão mesmo? #FAIL

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

A Logística no comércio eletrônico VS A Logística Tradicional.

A logística foi difundida pelos militares, onde através dela eles calculavam o que era necessário para mover suas tropas, armas e suprimentos de forma mais eficiente contra o inimigo. Com a globalização esse conceito de logística passa a se expandir para os setores empresariais. O crescimento do comercio eletrônico se deu com o surgimento da Amazon.com. Devido às características apresentadas pelo comercio eletrônico é necessário adaptar o modelo de logística tradicional para uma logística que beneficie o comercio eletrônico. 


O presente trabalho visa apresentar os conceitos da logística tradicional, os conceitos da logística no e-commerce e as relações entre essas duas logísticas, apresentando a logística como a principal dificuldade de uma empresa que deseje entrar para o mercado virtual.



A Logística tradicional

A logística foi difundida pelos militares, onde através dela eles calculavam o que era necessário para mover suas tropas, armas e suprimentos de forma mais eficiente contra o inimigo.

Com a globalização esse conceito de logística passa a se expandir para os setores empresariais. Devido o fato de os clientes estarem cada vez mais exigentes com os produtos e ao menor preço, as empresas que investirem na logística farão o diferencial no mercado ao passar um menor valor ao consumidor final de produtos com qualidades similares no mercado. 

A logística segundo Goebel (1996) é o conjunto de todas as atividades de movimentação e armazenagem necessárias, de modo a facilitar o fluxo de produtos do ponto de aquisição da matéria-prima até o ponto de consumo final, como também dos fluxos de informação que colocam os produtos em movimento, obtendo níveis de serviço adequados aos clientes, a um custo razoável.


Assim, podemos citar que o objetivo da logística é fornecer produtos com boa qualidade pelo menor custo possível.



LOGÍSTICA NO COMERCIO ELETRÔNICO

O comercio eletrônico, é uma transação comercial através de equipamentos eletrônicos, tanto por tecnologias de comunicação e de informatização.

O crescimento dessa atividade comercial se deu com o surgimento da Amazon.com. Segundo FLEURY & MONTEIRO (2000) o processo de difusão do e-commerce está intimamente ligado ao surgimento da Amazon.com em 1995, nos EUA, e o rápido sucesso de suas vendas, que vêm crescendo a taxas espantosas desde aquele ano.

A logística no começou eletrônico é diferente da logística empresarial, isso se dá pelas características diferentes que cada ramo de negocio possui. Podemos caracterizar como a logística do comercio eletrônico como explica Alves ET AL (2004):

                “A logística do comércio virtual se caracteriza por um grande número de pequenos pedidos, geograficamente dispersos e entregues de forma fracionada, resultando em baixa densidade geográfica e altos custos de entrega. Segundo o Centro de Estudos Logísticos da Universidade Federal do Rio de Janeiro as estimativas existentes são de que as entregas porta a porta realizadas pelas empresas de comércio virtual custam duas a três vezes mais caro do que as entregas do comércio tradicional realizado entre empresas.”


Dessa forma a logística no comercio, passa a impor uma dificuldade ao crescimento desse mercado. De acordo com Coelho & de Cristo (2007 apud Hessel e Goldenberg, 2000) a espinha dorsal para o desenvolvimento do comércio eletrônico é a logística.

LOGÍSTICA TRADICIONAL VS LOGÍSTICA NO E-COMMERCE

Estudo de FLEURY & MONTEIRO (2000) mostram em uma tabela as principais diferenças entre a logística tradicional e a logística no e-commerce. Como apresentado na tabela 1.

Logística tradicional
Logística do e-commerce
Tipo de carregamento
Paletizado
Pequenos pacotes
Clientes
Conhecidos
Desconhecidos
Estilo da demanda
Empurrada
Puxada
Fluxo do estoque / pedido
Unidirecional
Bidirecional
Tamanho médio do pedido
Mais de $ 1000
Menos de $ 100
Destinos dos pedidos
Concentrados
Altamente dispersos
Responsabilidade
Um único elo
Toda cadeia de suprimento
Demanda
Estável e consistente
Incerta e fragmentada
Tabela 1 Principais diferenças entre a logística tradicional e a logística do e-commerce

Através da tabela podemos perceber varias diferenças entre as logísticas estudadas onde podemos destacar o tipo de carregamento paletizados na tradicional, devido o fato de uma grande quantidade de produtos da mesma categoria a ser entregue, o que não acontece na logística do e-commerce pela característica de entrega de vários produtos são mesmo tempo sendo itens de varias categorias.

Outra característica marcante é o valor do pedido onde de uma logística tradicional devido entrega ser em lotes os valores são bem maiores que os de uma logística voltada ao comercio eletrônico onde o cliente pode comprar de um livro a uma geladeira de uma mesma loja virtual querendo a mesma atenção da empresa não importando o valor de compra

Em relação ao destino dos pedidos geralmente as empresas da logística tradicional entregam as mercadorias em um determinado ponto especifico, uma loja, o que não acontece em uma loja eletrônica, onde muitas vezes os locais de entrega dessa compra são restritos a uma só região, pois não irá compensar a uma loja entregar um determinado produto a regiões onde são feitas poucas compras e de baixos valores, pois o custo da entrega poderá ser maior que o lucro de uma venda. Essa relação de lucro por localidade no comercio eletrônico onde o custo de entrega só deve se realizada se uma quantidade de produtos for entregue a uma determinada região.  Borni, Donadeç e Lorandi(2006 apud Lee e Whang, 2002) apresentam uma formula que explica isso, onde A medida da densidade de valor de entrega (DVD – da sigla em inglês, density, value, delivery) pode ajudar a determinar se é economicamente viável entregar um produto em certa região em uma roteirização. Abaixo mostra a fórmula de Lee e Whang ( 2002).
  
Volume total em reais embarcado
DVD = -----------------------------------------------
Distância percorrida por viagem

Podemos perceber que a logística do comercio eletrônico passa a ser um fator fundamental para o sucesso de uma empresa desse ramo. Onde devem ser melhorados os processos de picking e principalmente a fidelização do cliente.

Ter como base a logística tradicional não é suficiente para que a logística do comércio eletrônico seja preciso adaptar essa logística para as características do negócio. Devido o fato de comercio eletrônico funcionar através de uma grande quantidade de pequenos pedidos e de diferentes regiões é necessário adaptar a logística tradicional esse tipo de negócio, pois esse fato é que vai fazer com que a empresa desse ramo permaneça ou não no mercado.


REFERÊNCIAS

ALVES, C. S.; CHAVES, R. P.; PENTEADO, I. M.; DA COSTA, S. A. A IMPORTÂNCIA DA LOGÍSTICA PARA O E-COMMERCE: O EXEMPLO DA AMAZON.COM. I Congr. USP. Inici. Cient. Contabi. 2004. Disponível em <http://www.congressousp.fipecafi.org/artigos12004/375.pdf> Acesso em 07/12/2010
BORNIA, A. C.; DONADEL, C. M.; LORANDI, J. A. A logística do comércio eletrônico do B2C (business to consumer). 2006. XXVI ENEGEP. Disponível em < http://www.abepro.org.br/biblioteca/ENEGEP2006_TR450302_6978.pdf>>. Acesso em 07/12/2010
COELHO, L. C.; DE CRIST, R. L. A Gestão da Cadeia de Suprimentos utilizando conceitos de Logística Virtual. 2007. IV Simpo. De Excel. De Gestão e Tecnol. Disponível em < http://www.aedb.br/seget/artigos07/1193_A%20Gestao%20da%20Cadeia%20de%20Suprimentos%20utilizando%20conceitos%20de%20Logistica%20Virtual.pdf>. Acesso em 07/12/2010
FLEURY, P. F.; MONTEIRO, F. J. R. C. O desafio logístico do e-commerce. 2000. Disponível em <http://www.multistrata.com.br/site-brasilian/biblioteca/o_desafio_logistico.htm>. Acesso em 07/12/2010
GOEBEL, D. LOGÍSTICA - OTIMIZAÇÃO DO TRANSPORTE E ESTOQUES NA EMPRESA. Estudos em Comércio Exterior Vol. I nº 1 – jul/dez 1996. Disponível em <http://www.ie.ufrj.br/ecex/pdfs/logistica_otimizacao_do_transporte_e_estoques_na_empresa.pdf> Acesso em 7/12/2010.


Por: James Pacheco Amaral Fortes (Atualmente é formando no curso de Análise de Sistemas Web, conhecimentos em web design e programação, Java SE. Formando em Educação Física , com experiência no treinamento de força.)

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Como construir um e-commerce de sucesso.


Comércio eletrônico, apesar de presente e porque não dizer fundamental nos dias de hoje, não é ou não tem sido objeto de pesquisas. Por isso há muita carência de estudos aprofundados que possam guiar os profissionais envolvidos em um projeto de desenvolvimento de um e-Commercer.
Segundo MacCulloch (03/09/2007), comércio eletrônico ou, ainda, comércio virtual é um tipo de transação comercial feita por meio eletrônico, como o ato de vender, comprar ou mesmo pagar contas via internet.
Segundo dados da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (camara-e.net), o número de empresas que trabalham com varejo eletrônico estava na faixa das 30 mil no início de 2006. A tendência é de crescimento, pois o número de novos usuários (consumidores) na rede também é alto, diz MacCulloch (03/09/2007).
Apesar do comércio eletrônico só ganhar notoriedade agora para Contreiras (11/01/2006), o conceito de e-Commerce é anterior à Web, pois em 1970 surgiram o EDI (Electronic Data Interchange) e o EFT (Electronic Funds Transfer), que através de redes informáticas privadas constituíam formas de efetuar transações intra empresa e inter empresas.

De acordo com uma pesquisa feita pela VeriSign, o e-Commerce surgiu em 11 de agosto de 1994, quando um CD do Sting foi vendido pela NetMarket. Portanto, o e-Commerce já completou uma década, conclui Contreiras (11/01/2006).
            Ao longo da evolução da Internet, que passou a ser dinâmica, gerando uma sinergia entre os usuários, coisa que antes nem se pensava, é impossível pensar em Comércio Eletrônico sem lembrar-se do poder das mídias sociais.

“O ser humano é antes de tudo um ser social, as ferramentas digitais estão potencializando essa tendência e alterando completamente a comunicação dessa nova economia.” Alan Dubenr


            Analisando a relação de e-commerce, que também é chamado de loja virtual, com empresas juridicamente constituídas, veremos que quando começaram a desenvolvê-los somente as empresas que já existiam fisicamente eram as tinham lojas virtuais, não que isso fosse um pré-requisito, mas hoje em dia há muitas lojas virtuais que o escritório é na sala da casa do dono. Com esta análise podemos afirmar que o avanço da internet ampliou a concorrência, pois coloca empresas grandes e pequenas no mesmo patamar de visibilidade e acessibilidade, afinal de contas, uma loja virtual está, teoricamente, disponível vinte quatro horas por dia em todo o mundo.
            Veja que uma loja virtual que vende blusas no interior de Sergipe estará concorrendo com uma loja do centro de São Paulo. Então, o que fará uma loja vender mais do que a outra? Quais cuidados elas devem ter para evitarem prejuízos? Perguntas como estas são iguais as de empresários que têm lojas físicas e as respostas são semelhantes, mas se não seguirem observar e seguirem as respostas ou recomendações tradicionais com maior atenção, estarão fadadas ao insucesso.
            Há lojas virtuais nascendo todos os dias, é bem verdade que muitas destas não fará nenhuma venda a não ser que o filho ou amigo do dono goste fazer uma boa ação. Por que algumas lojas nascem para dá prejuízos? A resposta é simples. Falta de planejamento! Sim, não planejaram uma logística integrada, não realizaram estudo de mercado, não ouviram o publico alvo em potencial ou simplesmente não elaboraram a loja. Por mais que a loja seja virtual, deve haver um cuidado com o designer da loja, para tenha o mínimo usabilidade e acessibilidade possível, afinal de contas, o cliente em potencial pode está chegando de viagem em casa e decide comprar rosas para a esposa que lhe espera ansiosamente e quando entra, através de seu smartphone, no site da sua floricultura, simplesmente ele não pode ser acessado, já o do concorrente está atendendo os quesitos mínimos de acessibilidade e ainda é fácil de realizar a compra. Há muitas pessoas/empresas fazem tudo como manda o scritp, mas na hora em que vão contratar alguém para desenvolver a loja, decidem fazer um leilão de orçamento, mas o que esquecem é que o valor está diretamente ligado à qualidade, pois profissionais de alto nível investiram recursos financeiros e tempo para chegar no nível de conhecimento em que estão hoje.

 Uma loja eficaz na transformação de visitantes em clientes é um dos principais fundamentos do e-commerce.Dailton Felipin


            Depois de ter a loja virtual pronta com toda a logística funcionando de forma integrada é a hora de lucrar, certo? Talvez, se você tiver esquecido de investir no Marketing.

 Uma loja eficaz na transformação de visitantes em clientes é um dos principais fundamentos do e-commerceDailton Felipin


            Todo tipo de divulgação será bem vindo, seja pelos meios tradicionais, seja por meios virtuais. Seja por divulgação paga ou espontânea. Mas é claro que algumas surtem mais efeitos que outras, tudo vai depender do estudo de mercado e do público alvo. Contudo, uma coisa é certa, o investimento nas mídias sociais é o investimento mais barato e com retorno quase que imediato.
            Grandes marcas se apoderam das mídias sociais como um braço da empresa na internet, nelas é possível realizar um SAC ativo. Ao invés de esperar o cliente vir até a empresa reclamar de seu descontentamento, você pode ir até “lugar” onde estão falando da sua empresa. Vejamos alguns exemplos: Fiz uma viagem para São Luís e fui pela empresa aérea GOL, contudo, tive problema para cadastrar minha passagem no programa de milhas, depois de quatro dias tentando falar com a central de atendimento e passava mais de uma hora  ouvindo música enquanto aguardava o atendimento e isso não acontecia, fiz 4 postagem no meu Twitter citando (metion) a Empresa (@VoeGOLoficial)            no mesmo dia tive um retorno, por mensagem eles solicitaram que enviasse números de telefone para contato. Logo que me ligaram resolveram meu problema. Outro caso de problema resolvido através do Twitter foi a liberação de um serviço com o Bradesco. Tentei por diversas vezes ser atendido pela central do Bradesco e nada. Quando postei no meu Twitter uma reclamação citando (@AloBradesco) fui atendido prontamente.

A realidade de grandes empresas de países, como a Inglaterra, mostra que a maioria está receosa em ter seus negócios na rede social. Somente 19 das 100 maiores companhias de tecnologia inglesa estão no Twitter. Para efeito de comparação, nos Estados Unidos, todas as 100 maiores empresas de tecnologia estão no microblog.Bruno Ferrari


            Estes foram casos de resolução de problemas pelas mídias sociais, mas há cases de sucesso com as mídias sendo usadas para potencializar vendas. Como foi o caso da construtora Tecnisa (@tecnisa) que vendeu um apartamento por R$ 500 mil para um gerente de TI.
            Mais um alerta, se você ou seu pessoal não têm preparação para desenvolver o trabalho junto às mídias sociais ou você deseja um trabalho realmente direcionado e que o serviço ou ferramenta não seja usado contra você, é imprescindível a contratação de uma empresa especializada nos assuntos web com núcleo de edição de mídias sociais. Por exemplo, os donos da marca Cardigan contrataram a empresa Web & Mídia para fazer o trabalho de edição de mídias sociais, o núcleo de edição de mídias sociais cuida do Blog, Twitter, Orkut e Facebook, neste serviço está envolvido gerar conteúdo que agrade os clientes, realizar promoções nas diversas mídias, atendimento online de todo e qualquer questionamento gerado em torno da marca e apresentar relatórios semanais aos donos da marca. Através deste serviço a marca conseguiu contornar um pequeno problema, quando uma cliente após a primeira lavagem do vestido que havia comprado da marca deve uma surpresa, o vestido desbotou, a cliente, como já era de esperar, foi logo ao Twitter reclamar da marca e ao ser prontamente atendida pelo núcleo de mídias sociais e receber as informações para realizar a troca passou a fazer divulgação espontânea, passou a elogiar a marca pela atenção com os clientes.
            No inicio deste ano recebemos um novo método te comprar pela internet que foram os sites de compra coletiva. Estes sites chegaram dando o que falar, pois geram descontos inimagináveis e o mais interessante é que alguns fazem integração com as mídias sociais principalmente com o Facebook. A maior vantagem dessa integração é que quando o usuário clica em curtir tal oferta na mesma hora aparece na time line do usuário e todos seus amigos tomam conhecimento e acaba funcionando como uma indicação.
            Percebemos que não será possível pensar em mercado, negócios, decisões se não pensarmos antes em como explorar o poder das mídias sociais.

            Com as mudanças constantes no mercado, as empresas precisam ampliar seus horizontes, mas antes disso, precisam entender que a realidade do mundo globalizado de hoje é bem diferente do ano dois mil que é ainda mais diferente da década de 90. Assim temos que entender que as regras de negócio mudaram juntamente com a mentalidade e o senso crítico dos clientes. Hoje o seu cliente produz informação sobre sua empresa, a forma que é atendido nela, sobre as propagandas enganosa etc. estas informações por vezes não são tão boas, mas é fundamental que se tome conhecimento para propor novas estratégias e sair do modelo tradicional ou pelo menos mesclá-lo.

Referencial Bibliográfico
Artigo: Dailton Felipini (2008) – Lojas Virtuais que não vendem. Acessado em 10 de Dezembro de 2010 em:  http://www.e-commerce.org.br/artigos/lojas_virtuais_quenaovendem.php

Wikipedia: Comercio Eletrônico. Acessado em 18 de dezembro de 2010 em: http://pt.wikipedia.org/wiki/Com%C3%A9rcio_eletr%C3%B4nico

Por Mizael Sales

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Pensamentos! Por que?!

Neste momento tenho um desejo muito forte de ser irracional, não ter a capacidade de pensar...
Há pensamentos bons, pensamentos que nos levam a lugares altos, mas há os que nos fazem olhar para nós e vermos que não gostaríamos de possuir tal capacidade.

Não sei explicar, pois sou analista de sistemas e não estudioso do ser, não sei o que vem primeiro, o pensamento ou sentimento? A pior parte é ter tais pensamentos e por cima sentir este sentimento...

Pensamento? Deixe-me observar. É acho que não é apenas um pensamento, pode ser apenas mais uma vez eu tentando me enganar, querendo dizer que é pensamento quando na verdade é real, é material. Não se tornou literalmente palpável porque eu não tive coragem de conferir a verdade. MEDO?  Talvez, mas de que? Essa resposta eu não tenho. Gostaria de tê-la, você não sabe o quanto.

Pensamento ou realidade, não sei, só sei que faz mal, só sei que preciso sentir a verdade, já que não basta ouvir. Não, ouvir não basta. Tenho medo das palavras como tenho dos pensamentos, ambos são enganosos e traiçoeiros. Queria ser, sim! Queria, queria muito ser, queria, mas o que eu queria ser, se neste momento os meus pensamentos meus piores inimigos?

Agora quando leio tudo que eu estou sentindo penso o quanto eu preciso ser mais humano, pois somente sendo humano posso entender o que sinto. E com a graça e o amor divino de Deus posso AMAR!

Você não entendeu nada, certo?(Risos) Eu também não entenderia, talvez eu não esteja a usar as palavras corretas ou só entende quem sente. 

AVISO: Você não está no blog errado, este blog fala sobre tudo, não só sobre tecnologia, mas ultimamente ele tem se tornado mais pessoal do que nunca. kkkk! Se você deixar de acessar este blog eu irei entender. 

(Putz, estou lendo novamente e vi que não tem coisa com coisa escrito aí, mas vai ficar assim mesmo, é o que estou sentindo.)

domingo, 19 de dezembro de 2010

Gálata 5


Estai, pois, firmes na liberdade com que Cristo nos libertou, e não torneis a colocar-vos debaixo do jugo da servidão.
Eis que eu, Paulo, vos digo que, se vos deixardes circuncidar, Cristo de nada vos aproveitará.
E de novo protesto a todo o homem, que se deixa circuncidar, que está obrigado a guardar toda a lei.
Separados estais de Cristo, vós os que vos justificais pela lei; da graça tendes caído.
Porque nós pelo Espírito da fé aguardamos a esperança da justiça.
Porque em Jesus Cristo nem a circuncisão nem a incircuncisão tem valor algum; mas sim a fé que opera pelo amor.
Corríeis bem; quem vos impediu, para que não obedeçais à verdade?
Esta persuasão não vem daquele que vos chamou.
Um pouco de fermento leveda toda a massa.
Confio de vós, no Senhor, que nenhuma outra coisa sentireis; mas aquele que vos inquieta, seja ele quem for, sofrerá a condenação.
Eu, porém, irmãos, se prego ainda a circuncisão, por que sou, pois, perseguido? Logo o escândalo da cruz está aniquilado.
Eu quereria que fossem cortados aqueles que vos andam inquietando.
Porque vós, irmãos, fostes chamados à liberdade. Não useis então da liberdade para dar ocasião à carne, mas servi-vos uns aos outros pelo amor.
Porque toda a lei se cumpre numa só palavra, nesta: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo.
Se vós, porém, vos mordeis e devorais uns aos outros, vede não vos consumais também uns aos outros.
Digo, porém: Andai em Espírito, e não cumprireis a concupiscência da carne.
Porque a carne cobiça contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; e estes opõem-se um ao outro, para que não façais o que quereis.
Mas, se sois guiados pelo Espírito, não estais debaixo da lei.
Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: adultério, prostituição, impureza, lascívia,
Idolatria, feitiçaria, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias,
Invejas, homicídios, bebedices, glutonarias, e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus.
Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança.
Contra estas coisas não há lei.
E os que são de Cristo crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências.
Se vivemos em Espírito, andemos também em Espírito.
Não sejamos cobiçosos de vanglórias, irritando-nos uns aos outros, invejando-nos uns aos outros.





É, toda lei se resume em Amar ao próximo como a ti mesmo! Por que nós tendemos a usar nossas forças para pensar mal do outro, para acusar, para simplesmente fechar os olhos para a dor alheia. Quantas vezes eu olho para o outro com um olhar de desprezo quando na verdade só vejo o reflexo de quem realmente sou. Olhamos para alguém debilitado e sentimos pena. Pena? Deveríamos sentir pena de nós por estarmos nesta vidinha medíocre na qual andamos com máscaras para que não vejam quem realmente somos, ou simplesmente para não deixar notório nossa real intenção/motivação. 
"Todo o mundo sabe compadecer o sofrimento de um amigo, mas é preciso ter uma alma realmente bonita para se apreciar o sucesso de um amigo."Oscar Wilde

Vocês pode está estranhando este post, não é mesmo? Não me importa se vocês nunca mais irão visitar este blog, só preciso compartilhar com vocês que precisamos mudar nossa maneira de ser, temos que tentar viver em amor, já que é difícil entender. Isso não é um pensamento utópico, acredito sim que podemos ser um pouco diferente do que somos hoje e assim que deixarmos simplesmente de criticar a sociedade e começarmos a mudar, a sociedade também irá mudar, pois fazermos parte do todo e o todo somos nós.


quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Google desenvolve aplicativo em 3D para o corpo humano

O Body Browser ainda está em fase de testes e funciona só em navegadores com suporte à 3D

O Google, maior site de buscas do mundo, desenvolveu um novo aplicativo que permite explorar o corpo humano em detalhe, o Google Body Browser.
A ferramenta ainda está em fase de testes e funciona somente em navegadores que possuem webGL, uma tecnologia que permite visualização 3D em páginas da internet sem a necessidade de nenhum aplicativo adicional, como as novas versões do Mozilla Firefox e do Google Chrome.
OGoogle Body Browserfunciona de maneira parecida com oGoogle Earth, e permite navegar pelos diversos sistemas do corpo humano, ampliar e identificar órgãos, músculos, ossos e tecidos.
O produto foi criado inicialmente para explorar as possibilidades da nova tecnologia, e ainda não se sabe quando será lançado.
O webGL deverá ser um recurso padrão em navegadores a partir de 2011.

Assange se diz preocupado com possível extradição aos EUA

"É bom sentir o ar fresco de Londres
 novamente", afirmou Julian Assange ao
ser libertado sob fiança.

O fundador do WikiLeaks, Julian Assange, acusado pela Suécia por supostos crimes sexuais, se declarou "preocupado" nesta quinta-feira (16) com uma eventual extradição aos Estados Unidos, país onde cresce a indignação pelas revelações feitas no site especializado em divulgação de despachos diplomáticos.
"Há muito mais preocupação de que eu seja extraditado aos Estados Unidos", disse Assange a jornalistas, após recuperar a liberdade sob fiança por decisão de um juiz que rejeitou um recurso apresentado pelos advogados que representam os interesses da Suécia no processo de extradição para este país.
"Há um rumor hoje (quinta-feira), segundo meu advogado nos Estados Unidos, que ainda não está confirmado, de que haveria uma acusação formal apresentada contra mim no país", acrescentou Assange.
As autoridades americanas ameaçaram em várias ocasiões levar o fundador do WikiLeaks à Justiça pela difusão de 250 mil telegramas comprometedores do Departamento de Estado e de suas embaixadas no mundo.
Os advogados de Assange têm denunciado, desde o princípio do caso, as motivações políticas que, segundo eles, estão por trás da solicitação de extradição da Suécia, que temem que seja apenas uma etapa para a posterior entrega de seu cliente aos Estados Unidos

Liberdade sob fiança

Assange ganhou liberdade após pagamento de fiança, nesta quinta-feira (16), em Londres, no caso de supostos crimes sexuais pelos quais é acusado na Suécia, sem ligação com o site WikiLeaks. "É bom sentir o ar fresco de Londres novamente", afirmou Assange, ao deixar a Suprema Corte.
Na última terça-feira (14), um juiz britânico já havia autorizado a liberdade condicional para Assange, mas a decisão foi adiada devido a um recurso apresentado pelos advogados que representam o governo da Suécia.
Na audiência de hoje, Gemma Lindfield, representando as autoridades suecas, disse ao juizque havia um "risco real" de Assange deixar o país devido ao seu estilo de vida "nômade" e às possibilidade de se esconder com a ajuda dos adeptos do WikiLeaks "neste país e no exterior". Mas, segundo a rede de notícias "Sky News", o juiz reconheceu que Assange temcooperado com as autoridades suecas com relação às acusações. "Essa não é a conduta de uma pessoa que está tentando escapar da Justiça", disse o juiz.
Ao deixar a Corte, Assange agradeceu todas as pessoas que confiam nele, e agradeceu seus advogados e àqueles que se tornaram fiadores de sua liberdade condicional. "Pretendo continuar meu trabalho e continuar a manifestar minha inocência neste caso", acrescentou.
Além do pagamento da fiança, Assange teve de entregar seu passaporte para a polícia e será monitorado através de uma etiqueta eletrônica. Ele será levado para uma mansão em Suffolk, no sudeste da Inglaterra, que foi disponibilizado por um amigo jornalista.
Apesar das restrições, o tempo de Assange na mansão será bem diferente de sua permanência na prisão vitoriana de Wandsworth, onde estava detido. Com dez camas e 240 hectares de área privada perto da cidade de Bungay, norte de Suffolk, a mansão Ellingham Hall tem lago próprio, uma fazenda de orgânicos e uma adega bem abastecida.
No dia 11 de janeiro de 2011, Assange deve comparecer à corte para uma nova audiência do processo.
Fonte: UOL
*Com agências internacionais

Seis fortes tendências do mercado de trabalho em 2011

Nos EUA, ou aqui, o jeito de trabalhar - e procurar emprego - não será mais o mesmo. Em alta, CV digital, teletrabalho e a presença em redes sociais.

Disposto a varrer a internet atrás de um novo emprego e de começar 2011 com uma perspectiva melhor?  Então preste muita atenção nessas seis dicas.

1. CV agora é digital
Impressora? O que é isso? Em que século estamos? E as árvores?
Seu CV digital pode ser um perfil noLInkedIn ou um blog pessoal. Se preferir, pode ainda ser um serviço contratado igual o Elance, que possibilita interagir com outros membros da rede e exibir seu portfólio com base em exemplos online. O Elance exibe também recomendações de colegas, prova irrefutável de sua competência.
“É o fim do CV impresso”, diz o CEO da Elance, Fabrio Rosati. “Eles são estáticos e ficam desatualizados com uma velocidade enorme” adverte.
Rosati diz que para 2011, as perspectivas de ser rastreado digitalmente antes de qualquer contato direto são imensas.

2. Sistemas móveis
Durante todo o ano de 2010 ficou evidente que empresas e consumidores querem soluções que funcionem bem em dispositivos móveis e em desktops. Isso não passa despercebido por agências de RH digitais.
A Elance percebeu um aumento de 98% na demanda por aplicativos compatíveis com a plataforma móvel. Um forte indício de que as empresas irão lançar mais e mais dispositivos móveis.
Essa mudança terá reflexo direto na forma em que sites são programados. Para 2011 esperam-se sites de design mais enxuto e de fácil leitura. Algo que fique bem em uma tela de 3,5 polegadas.

3. Funcionário virtual trabalha de casa
A cada ano, a comunicação derruba barreiras longamente vistas como impeditivo que certas tarefas fossem cumpridas a partir de qualquer lugar. 
Bom, para 2011 essa tendência deve crescer. De acordo com a Elance, recursos de plataformas colaborativas, banda larga em níveis aceitáveis, telepresença e outras soluções virtuais poderá facilitar o chamado Home Office.
Se lembrarmos que, no começo de dezembro, a Câmara dos Deputadosaprovou o Projeto de Lei 4505/08, que trata do Teletrabalho, e que ainda falta a aprovação do Senado, o tema será quente em 2011 também no Brasil.

4. A guerra Flash x HTML5
Incrivelmente famoso e aceito em todas as plataformas de navegação, o HTML5 está muito próximo de se tornar o substituto do Flash na hora de entregar conteúdo interativo.
Mas, segundo informações da Elance, isso ainda não aconteceu.
Existe, isso é inegável, uma procura alta por programadores HTML5, mas o Flash continua na liderança, mesmo depois de ter perdido o apoio da Apple.
E não interessa quem vença essa luta, o HTML5 ou o Flash. Certo é que haverá demanda por programadores que atuem em um dos dois fronts. Escolha o seu lado.

5. Negócios, negócios; rede social a parte?
As repetidas investidas da Google contra o Groupon podem ser o sinal mais evidente da necessidade de empresas comerciantes terem de investir em mídias sociais.
Para Rosati, isso se manifesta de formas diferentes. As companhias terão de investir mais em ferramentas para dar conta de sua interação social. Para tal, devem escolher profissionais de perfil altamente envolvido em ações desse tipo.
As vias de comércio devem se dar com base em relacionamento e usar as redes de contato do Facebook, do Twitter e de outras rodas digitais. Tudo para aproveitar o boca-a-boca que corre nesses meios.
Então uma das demandas principais será por gente que entende o valor dessa interação e saiba conduzir esse processo de maneira tranqüila, próxima ao consumidor/amigo/fã.

6. Aqui jaz o marketing tradicional
Em 2011, de acordo com a Elance, as empresas devem continuar migrando recursos originalmente usados em estratégias como o marketing direto e telemarketing.
O alvo, agora, serão as mídias digitais. E o trio escolhido para liderar essas investidas são os irmãos SEO (otimização de sites para motores de busca), SEM (investimento em links patrocinados) e SMM (marketing desenvolvido para acontecer dentro das mídias sociais).
“Qualquer empresa realmente interessada em participar da vida do consumidor, deverá estar onde este for. Nas redes sociais, nos sites de busca (Google e Bing) e na lista de amigos de meus amigos”, finaliza Rosati.

ComputerWorld